quinta-feira, 30 de agosto de 2007

O Bêbado

O bêbado chegou do meu lado ontem à noite. Cambaleando. Pediu fogo. Não tinha. Pediu companhia. Não dei. Pediu um troco. Nem a pau.

Depois, parou de pedir. Foi saindo, aos tropeços.
Mas parou. Ergueu o indicador da mão direita. Ensaiou uma meia-volta e se virou novamente para mim.

Deu dois passos. Me olhou bem - bem, ao menos tentou me olhar. Se esforçou pra manter o equilíbrio e disse: fica com Deus e vai com cuidado.

Eu, mesmo sóbrio, nunca tive tamanha bondade.

2 comentários:

Anônimo disse...

Anda escrevendo pouco... falta de inspiração ou excesso de trabalho?

Thais França disse...

E aí, Boca?! blz?
escreve mais! :)
bj
fica na paz!